Viajando para o frio com um bebê de 4 meses: a mala de viagem

O que levar na mala de viagem do bebê para o frio?

Se você mora em um lugar quente, essa provavelmente foi uma das primeiras perguntas que se fez ao pensar em viajar pela primeira vez com a cria para um lugar frio, não é verdade?

Pois bem, eu acabei de passar por isso. E, tenho que confessar, senti um baita frio na barriga.

No final, deu tudo certo. Ou quase tudo, kkkkk.

Algumas coisas acabaram voltando intocadas. E outras, algo essenciais, foram esquecidas, rsrsrs (sem pânico!).

Se você está planejando viajar com seu bebê para um lugar frio, não se preocupe.  E muito menos cogite desistir ao pensar em tudo que deve levar.

Para tornar sua tarefa um pouco mais fácil, e prática, vou listar o que levamos para a primeira viagem que fizemos com o nosso pacotinho, que tem 4 meses e mama no peito.

Bagagem de mão
[Nossa bagagem a postos]
Primeiro, vou te contar um pouquinho sobre o que levamos. Depois, sobre os itens que faltaram e os que sobraram. E, finalmente, vou falar sobre o que eu faria diferente.

AtualizaçãoAo final do artigo você poderá baixar um checklist atualizado para não deixar nada para trás!

Ahhhh, caso vá viajar com um bebê que não mama no peito, ou que se alimenta de sólidos, complemente as nossas dicas com dicas de outros blogs.

Boa leitura!

O que levamos na mala de viagem do bebê para o frio

Mala de viagem do bebê para o frio
[Separando parte do que levamos na mala]
#1. Documentos

Os documentos estão sempre na mochila dela.

  1. Identidade;
  2. Carteira de vacinação;
  3. Certidão de nascimento.
#2. Farmácia

Esses itens de farmácia também deixamos sempre na mochila de mão dela, para o caso de alguma necessidade específica.

  1. Termômetro;
  2. Antitérmico;
  3. Remédio para aliviar os dentinhos;
  4. Soro fisiológico;
  5. Álcool em gel.
#3. Higiene
  1. Cotonete;
  2. Aspirador nasal (a pequena e o papai ficaram resfriados na semana antes da viagem);
  3. Lenços umedecidos (somente para o percurso. Compramos outro pacote por lá para urgências. Normalmente, lavamos o bumbum da pequena na pia. Durante a viagem, utilizei também guardanapo umedecido em água);
  4. Sabonete líquido;
  5. Trocador portátil (levei um adicional. Aproveitava para deixá-lo preparado na cama do hotel onde realizava as trocas);
  6. Fraldas descartáveis (somente para o percurso. Compramos um pacotão adicional por lá);
  7. Pomada;
  8. Toalha de banho;
  9. Tesourinha;
  10. Escova de cabelo;
  11. Concha para o seio (o meu leite vaza demais).
#4. vestuário

Levamos sempre duas trocas de roupa na mochila de mão dela, para o caso de uma surpresa, rsrsrs.

  1. Bodies de manga comprida;
  2. Camiseta de manga curta (para o caso de uma emergência);
  3. Calças;
  4. Vestidos;
  5. Macacões;
  6. Casacos grossos (que a vovó Cláudia e o titio Dan mandaram pra gente e são bem grossos);
  7. Camiseta com proteção UV;
  8. Roupão;
  9. Babadores;
  10. Meias;
  11. Sapatos.
#5. Adicionais

Uma manta está sempre na mão, principalmente para o caso de deslocamento por avião ou ônibus.

  1. Nebulizador;
  2. Mantas grossas;
  3. Fraldas de pano;
  4. Mordedor;
  5. Chocalho;
  6. Carrinho (o nosso vira moisés e tem um colchonete super acolchoado);
  7. Bebê conforto;
  8. Canguru;
  9. Laço para o cabelo;
  10. Sacos plásticos.
Carrinho de bebê Chicco Urban
[Nosso carrinho, sempre equipado com a sua companheira, a destemida mochila de mão, rsrsrs]

O que faltou na mala de viagem do bebê para o frio

Agora a parte mais divertida, rsrsrs.

Sentimos falta de um macacão daqueles super ultra hard, já que estava mais frio do que imaginávamos. Aproveitamos para comprar dois por lá.

Roupa de ursinho
[Princesa de ursinho]
Revezamos os dois macacões por cima das roupinhas que levamos de casa.

Além disso, compramos uma touca estilo ninja para deixar os ouvidos do pacotinho bem protegidos. Me conta se não ficou uma delícia?!

Touca de bebê
[Princesa e sua touca ninja]
Mas o que faltou, de verdade, foi mais roupa. Não por nada, senão por que a princesa relaxou tanto que resolveu soltar o intestino. E bota soltar nisso, kkkkk.

As roupas que levamos (todas as que ela tinha de manga comprida, inclusive de tamanhos diferentes) não deram conta de tanta sujeira e acabei tendo que lavá-las um montão de vezes.

O problema foi que, na maioria dos hotéis, a calefação não estava “apta” para secar as roupas. Aí já viu, né?!

Assumimos as roupas que não estavam lá muito sujas como segunda camada e bora seguir viagem!

Para que você não precise passar por isso, pode optar por levar mais roupinhas, se tiver disponibilidade, ou lavá-las em uma lavanderia. Vai que o seu baby decide relaxar como a nossa?

E por onde andam a banheira e o berço portáteis, você pode estar se perguntando.  Acertei?

Pois bem, eles não foram esquecidos. Foram deixados para trás conscientemente.

Não levamos banheira por que a nossa pequena já tomava banho no chuveiro há um tempo. No caso do berço, ele foi ofertado pelos hotéis gratuitamente.

E, como viajamos em meio ao salto de desenvolvimento de 4 meses e meio, ela acabou dormindo bastante conosco na cama.

Cama compartilhada
[Pacotinho curtindo o camão de papai e mamãe]
Quer saber um pouco mais sobre os nossos erros e acertos durante a viagem? Clique aqui e divirta-se!

O que levamos a mais ou sem necessidade

Nosso pacotinho está numa babação infinita desde que os dentinhos começaram a incomodar. É tanta que, em casa, ela vive com babador pra evitar resfriados.

Entretanto, como fazia bastante frio, era tanta roupa que o babador não cabia, kkkkk. Voltamos com todos completamente intocados!

Outro item desnecessário foi a concha para o seio. Eu não pensei onde jogar o leite acumulado toda vez que amamentasse. Já pensou na bagunça?

A camiseta com proteção UV acabamos não usando também. Como choveu, optamos por não levar a pequena para os banhos que havíamos programado.

E com aquela quantidade de roupa e toucas na cabeça, onde já se viu colocar laço? Completamente desnecessário (pra gente, né, que preza pela praticidade. Por que se fosse pelas avós e titias peruas ela ia ficar de laço sim ou sim, kkkk).

O que eu faria diferente

Bom, para começar, levaria mais roupas de frio. Tentaria pegar emprestado com alguma amiga ou levaria mais de outros tamanhos.

As coisinhas dela são tão pequerruchas que, mesmo levando toda a roupa, mais casacões e mantas grossas, tudo cabia em uma mochila tamanho padrão.

Outra coisa que faria diferente seria utilizar uma mala de rodinha para levar as coisas da nossa princesa.

Optamos por levar uma malinha estilo maternidade mas ela não é muito confortável para carregar. No final, acabamos com muitas mais coisas para carregar nas mãos e nos ombros do que nos resultava cômodo.

Faça o download do nosso checklist de viagem do bebê para o frio.

E, para você, o que não pode faltar na mala de viagem do bebê para o frio? Deixe seu comentário!

 

PSIU, MEGA IMPORTANTE: ajuda a espalhar esse artigo, seu amigo agradece!

Gostou do post e quer receber mais dicas de viagens baratas e descomplicadas com criança?

Cadastre o seu email e receba facilmente os novos conteúdos do Mariana Por Aí.

FIQUE POR DENTRO
Insira aqui o seu email e receba todas as novidades do Mariana Por Aí!

Mariana Menezes

Arquiteta por vocação, escritora por diversão, viajante apaixonada. Realiza viagens memoráveis com o melhor custo benefício há 11 anos. Quer te ajudar a fazer as viagens dos seus sonhos caberem no seu bolso, sem perrengue. Agora, com um ingrediente especial: nossa bebê!